Duhalde lan�a campanha com cr�ticas ao governo Kirchner

O ex-presidente argentino Eduardo Duhalde lan?ou nesta sexta-feira sua campanha para as elei??es gerais de outubro com duras cr?ticas ao governo de Cristina Fern?ndez de Kirchner e propostas para acabar com a fome, a viol?ncia e as desigualdades sociais na Argentina.

Em um grande ato no est?dio Luna Park de Buenos Aires, o ex-governante, que presidiu a Argentina entre 2002 e 2003, relan?ou formalmente sua pr?-candidatura ? frente do partido Uni?o Popular (UP), legenda na qual come?ou sua milit?ncia e com a qual procura liderar uma frente eleitoral para derrotar o atual governo.

Com severas cr?ticas ? gest?o da atual presidente e seu marido e antecessor no cargo, N?stor Kirchner, Duhalde tentou uma aproxima??o com a segunda for?a parlamentar do pa?s, a Uni?o C?vica Radical (UCR), ao recordar o "pai da democracia", o ex-presidente Ra?l Alfons?n, pai de Ricardo Alfons?n, pr?-candidato da UCR para as elei??es de outubro.

"Volto para recolocar a Rep?blica no rumo que foi perdido, extraviado por este governo perverso, intolerante, ancorado no passado. N?o volto por ?nsia de poder, mas porque estou farto da intoler?ncia, escandalizado ao ver como aumentam os ?ndices de mortalidade infantil, porque n?o aguento ver os familiares das v?timas da viol?ncia reivindicando justi?a", afirmou Duhalde.

"Chega de brigas, de atacar quem pensa diferente. O povo argentino exige toler?ncia", continuou o ex-presidente, que em um extenso discurso prometeu trabalhar pelos jovens, os aposentados, os sindicalistas "honrados" e as For?as Armadas que, segundo sua opini?o, vivem "encurralados" por um governo que "se dedica a legislar por decretos" e "s? cumpre as disposi??es da Justi?a quando interessa", declarou.

Duhalde apresentou uma dezena de propostas eleitorais, lideradas pela promessa de acabar com a fome no primeiro ano de seu mandato, caso saia vitorioso das urnas.

Tamb?m prometeu desenvolver pol?ticas para prevenir e combater a delinqu?ncia, executar uma "luta frontal contra o tr?fico e a depend?ncia de drogas" e garantir os direitos humanos "mais b?sicos".

O candidato se comprometeu ainda a recuperar um sistema federal e um "pensamento estrat?gico" para incentivar a produ??o no pa?s, condi??o que considera imprescind?vel para que as demais metas sejam cumpridas.

Com este ato, Duhalde confirmou sua ruptura com o Peronismo Federal, formado por dissidentes do Partido Justicialista (PJ), pelo qual havia lan?ado inicialmente sua pr?-candidatura, mas que decidiu abandonar ap?s uma disputa com seu rival, o governador da prov?ncia argentina de San Luis, Alberto Rodr?guez Sa?.

NOTEBOOK

Related Posts with Thumbnails