Scheidt aponta "decis�o pol�tica" em exclus�o de classe Star

 . Foto: Flavio Pilati/Divulga??o

Classe mais antiga do programa ol?mpico, Star deixar? de ser disputada ap?s Londres 2012
Foto: Flavio Pilati/Divulga??o

Robert Scheidt adotou um tom cr?tico ao comentar a exclus?o da classe Star do programa da vela que ser? disputado na Olimp?ada de 2016, no Rio de Janeiro. A decis?o foi confirmada na madrugada deste s?bado, ap?s reuni?o do Conselho da Federa??o Internacional de Vela (Isaf) que validou decis?o anterior do ?rg?o.

"N?o h? muito o que falar. Eu e o Bruno (Prada, proeiro) ficamos muito tristes com a decis?o, que ? muito mais pol?tica do que t?cnica. Ela frustra as expectativas brasileiras de ver a Star de volta aos Jogos", afirmou Scheidt, que se prepara na It?lia para a disputa do Olympic Garda a partir da quarta-feira.

"Como a Star n?o tem grande representatividade em pa?ses da ?sia, na Austr?lia e Nova Zel?ndia, a ?rea da Oceania, eles preferem barcos mais simples. Al?m disso, a Isaf busca veleiros r?pidos, que atraiam a m?dia e os jovens. Mas excluir a Star ? um erro tremendo. ? a classe mais antiga do programa ol?mpico, caminho natural de campe?es em outras classes, e a preferida de grandes velejadores brasileiros. A disputa da Star no Rio de Janeiro certamente atrairia muito interesse", acrescentou.

Prata da classe na Olimp?ada de 2008, em Pequim, o brasileiro afirmou que ainda existe uma possibilidade da volta da classe ao programa, mas que as chances s?o pequenas. "Isso pode ocorrer a pedido do Comit? Organizador do Rio 2016. A avalia??o do pedido ficaria para novembro", explicou, com um por?m.

"Em Olimp?adas, existe um limite de atletas por modalidade. Se n?o me engano, na vela s?o 450. Se diminu?sse o n?mero de velejadores nas outras classes, haveria espa?o para os da Star sem que fosse preciso excluir nenhuma disciplina", comentou tamb?m.

Presente em Olimp?adas desde 1932, a classe Star ? a mais antiga do programa ol?mpico da vela. Ela chegou a ser exclu?da em 1997, ap?s a Olimp?ada de Atlanta, mas voltou ? programa??o em 1998. "O Comit? Ol?mpico Internacional tem a ?ltima palavra, e a Star foi disputada nos Jogos de Sydney, em 2000", lembrou Robert Scheidt.

NOTEBOOK

Related Posts with Thumbnails