Detido em Manila um extremista isl�mico relacionado com Al Qaeda

Um extremista islamita do Abu Sayyaf, grupo filipino relacionado com a Al-Qaeda, foi detido em um centro comercial de Manila, informaram nesta segunda-feira fontes policiais.

Asdatul Shairun foi detido no domingo em um centro comercial do distrito tur?stico de Malate na capital, onde as autoridades tinham aumentado a seguran?a pelo temor a poss?veis repres?lias ap?s a morte de Osama bin Laden.

Shairum ? acusado em nove casos de assassinato na prov?ncia de Basilan, ao sul das Filipinas. Sua deten??o aconteceu uma semana depois da morte de Bin Laden, o l?der da Al-Qaeda, por um comando americano ao norte de Islamabad, a capital do Paquist?o.

Fundado em 1991 por um punhado de ex-combatentes da guerra do Afeganist?o contra a Uni?o Sovi?tica, o Abu Sayyaf quer estabelecer um estado isl?mico na regi?o, dominada por sultanatos mu?ulmanos at? a chegada dos colonizadores espanh?is.

V?rios dos ataques mais sangrentos dos ?ltimos 15 anos no arquip?lago foram atribu?dos a ele, al?m de um alto n?mero de sequestros de locais e estrangeiros.

Osama bin Laden ? morto no Paquist?o
No final da noite de 1? de maio (madrugada do dia 2 no Brasil), o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, anunciou a morte do terrorista Osama bin Laden. "A justi?a foi feita", afirmou Obama num discurso hist?rico representando o ?pice da chamada "guerra ao terror", iniciada em 2001 pelo seu predecessor, George W. Bush. Osama foi encontrado e morto em uma mans?o na cidade paquistanesa de Abbottabad, pr?xima ? capital Islamabad, ap?s meses de investiga??o secreta dos Estados Unidos .

A morte de Bin Laden - o filho de uma milion?ria fam?lia que acabou por se tornar o principal ?cone do terrorismo contempor?neo -, foi recebida com enorme entusiasmo nos Estados Unidos e massivamente saudada pela comunidade internacional. Tr?s dias depois e ainda em meio resqu?cios de d?vidas sobre o fim de Bin Laden, a Casa Branca decidiu n?o divulgar as fotos do terrorista morto. Enquanto isso, Estados Unidos e Paquist?o debatem entre si as responsabilidades e falhas na localiza??o do l?der da Al-Qaeda.

O presidente dos EUA informou, al?m disso, que a primeira vez que sua equipe de seguran?a comentou sobre a possibilidade de realizar a opera??o foi em agosto de 2010 e que nos dois ?ltimos meses as reuni?es se sucederam para p?r o vigoroso plano em andamento.

Obama destacou que com a elimina??o de Bin Laden foi enviado um sinal ?queles que podem ter sido filiados a organiza??es terroristas de que v?o estar do lado perdedor. Por ?ltimo, minimizou a import?ncia das cr?ticas sobre a opera??o e a decis?o de liquidar o l?der de Al-Qaeda. "Qualquer um que se questione se Bin Laden recebeu o que merecia, necessita que sua cabe?a seja examinada", concluiu.

NOTEBOOK

Related Posts with Thumbnails