'Rebelde' prioriza tramas jovens e audi�ncia cresce na Record

'Rebelde' praticamente estabilizada em 12 pontos, um n?mero maior<br /><br /> que a m?dia geral de 'Ribeir?o do Tempo'. Foto: Record/Divulga??o

'Rebelde' praticamente estabilizada em 12 pontos de audi?ncia, um n?mero maior que a m?dia geral de 'Ribeir?o do Tempo'
Foto: Record/Divulga??o

M?rcio Maio

Assim que estreou, Rebelde parecia uma novela perdida entre dois mundos que teimavam em n?o se encontrar. De um lado, conflitos adolescentes recheados de sequ?ncias de aventura e cenas rom?nticas. De outro, atores experientes defendendo personagens adultos que pouco se justificavam na trama. Agora, depois de quase dois meses de exibi??o, o segundo fruto da parceria entre a Record e a Televisa parece ter se encontrado. E isso se reflete em sua audi?ncia, que come?ou em nove pontos de m?dia e j? chegou aos dois d?gitos esperados. Est? praticamente estabilizada em 12 pontos, um n?mero maior que a m?dia geral de Ribeir?o do Tempo, ?ltimo folhetim da emissora no hor?rio nobre, que fechou com 11 pontos.

O m?rito come?a pelo amadurecimento do elenco jovem. V?-se que a longa prepara??o dos seis protagonistas funcionou. Atualmente, ? dif?cil encontrar deslizes nas atua??es que n?o sejam superados pelas caracter?sticas individuais de cada um deles. Lua Blanco e Arthur Aguiar, por exemplo, s?o os mais seguros. Na pele dos revoltados Roberta e Diego, ambos se mostram ? vontade tanto nas cenas de briga quanto nos encontros musicais no por?o. Sophia Abrah?o e Micael Borges conseguiram encontrar a qu?mica que ficou ausente no primeiro casal concreto que se formou na trama. Sophia transformou a esnobe Alice em uma estudante sens?vel e disposta a assumir o amor pelo pobret?o Pedro, de Micael. E ele, com exce??o das sequ?ncias em que repete exaustivamente que Franco, de Luciano Szafir, foi o respons?vel pela morte de seu pai, encontrou o tom heroico que o personagem demanda.

Nem s? de protagonistas vive uma boa novela. Mesmo quando estes est?o em n?mero abundante. Sylvio Meanda, int?rprete do reclam?o Pingo, j? ? uma grata surpresa no folhetim. O personagem ? um dos mais carism?ticos do n?cleo adulto. Outros atores que circulam pelas cenas no fict?cio col?gio Elite Way se destacam. Caso de Eduardo Pires, Lisandra Paredes e Cristina Mullins, por exemplo. Isso sem falar no estreante em novelas Bernardo Falcone. O ator convence facilmente como um adolescente de 17 anos, 10 a menos que sua idade real. E n?o demora muito, ? prov?vel que seja aproveitado tamb?m na banda, j? que tem experi?ncia com m?sica. Inclusive na TV, no Disney Channel e no reality HSM - A Sele??o, que definiu os protagonistas para a vers?o brasileira do filme High School Musical.

Mas h? assuntos que, a julgar pelo que era prometido no lan?amento da hist?ria, ficaram a desejar. A discuss?o sobre anorexia e bulimia n?o ? novidade, mas tinha tudo para emplacar. S? que o drama vivido pela exuberante Carla, de Mel Fronckowiak, se transformou quase em uma piada dos amigos, que j? chegaram a rir ao ouvir que ela estava sem fome. O mesmo acontece com a obesidade do c?mico Pingo. O personagem aparece quase sempre esfomeado ou comendo. E pouco se fala sobre seu excesso de peso. O alcoolismo na adolesc?ncia at? chegou a ser discutido. Mas um debate bem aqu?m do que um tema t?o s?rio quanto esse merece. Margareth Boury tem bons temas para discuss?es e espa?o para desenvolv?-los. Mesmo diante das r?gidas regras de classifica??o indicativa, ? poss?vel abordar causas, consequ?ncias e meios de combate e preven??o de dist?rbios como esses. E o principal: sem didatismos cansativos.

Rebelde - Record - Segunda a sexta, ?s 19h.

NOTEBOOK

Related Posts with Thumbnails