Um m�s ap�s trag�dia, sobrevivente comemora Dia das M�es internada

Andreia Tavares, de 42 anos, preferiu comemorar o Dia das M?es levando a fam?lia para o Hospital Ad?o Pereira Nunes, em Saracuruna. Ao lado da filha Thayane, de 13 anos, que ainda se recupera dos tr?s tiros na barriga que levou de Wellington Menezes de Oliveira, ela se disse completa. "Gra?as a Deus posso estar ao lado da minha filha, viva. Esse Dia das M?es est? sendo maravilhoso. Ficarei o dia todo no hospital, ao lado dela, rezando para que se recupere logo", desabafou a m?e da adolescente, acompanhada de parentes e das outras duas filhas, Thamyres, 11 anos, e Thaynara, 7 anos.

Foi com muita do?ura e dedica??o que as m?es dos alunos que sobreviveram ? trag?dia na Escola Tasso da Silveira, em Realengo, passaram o domingo de Dias das M?es. Um m?s depois do massacre, a data especial teve um misto de alegria e dor para a maioria delas. O tradicional almo?o, reunindo filhos e parentes, foi o melhor jeito de superar as m?s lembran?as.

Est?vel, por?m, sem previs?o de alta, Thayane precisar? ainda de todo o calor materno para se recuperar das les?es que sofreu no abd?men e, especialmente, na coluna. Depois do Hospital Ad?o Pereira Nunes, a jovem deve seguir para o Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia (Into).

Ainda sem poder andar, mas com sensibilidade nas pernas, Thayane passar? por nova bateria de testes que v?o dizer se ela poder? voltar ou n?o a caminhar. "Ainda ? cedo. Ela precisa se recuperar para que, ent?o, os m?dicos e fisioterapeutas comecem a estimular as pernas dela", contou a m?e, Andreia.

Em Realengo, a poucos metros da Escola Tasso da Silveira, L?cia Maria Teixeira n?o economizava nos beijos e carinhos pela neta Caroline, de 13 anos. ? com amor de quem ? m?es duas vezes, que ela tenta apagar da mem?ria da adolescente as horas de p?nico vividas h? um m?s. "Eu e a m?e dela ganhamos um presente de Deus no dia de hoje (ontem). Estamos dando muito carinho a Carol para que ela supere tudo isso", disse.

Av?: amor em dose dupla para Caroline
Amor n?o faltou na comemora??o do Dias das M?es na casa de L?cia Maria Teixeira. Av? de Caroline, 13 anos, aluna da primeira classe da Escola Tasso da Silveira atacada pelo atirador Wellington Menezes de Oliveira, a dona de casa fez quest?o de reunir toda a fam?lia, como ? tradi??o nos dias especiais.

"Todos moram pertinho de mim e, para os meus netos, quando surge um problema ? sempre para o colo da vov? que eles correm. Est?o sempre por aqui e eu n?o dispenso esse carinho", conta a av? coruja, que n?o economiza nos beijos e afagos na pequena Caroline.

Ainda traumatizada com a trag?dia, a jovem tenta retomar a vida normal com a for?a da fam?lia e dos psic?logos. De volta ?s aulas, mas evitando relembrar a trag?dia, a adolescente sonha agora com a festa de 15 anos, j? planejada por toda a fam?lia.

NOTEBOOK

Related Posts with Thumbnails