Pimenta Neves realiza exame e � transferido para o 2� DP

Pimenta Neves ? envolvido por jornalistas na sa?da do DHPP. Foto: Fernando Borges/Terra

Pimenta Neves teve seu ?ltimo recurso de liberdade negado pelo STF e, portanto, dever? cumprir 15 anos de pris?o
Foto: Fernando Borges/Terra

Hermano FreitasDireto de S?o Paulo

O jornalista Pimenta Neves, condenado pela morte da ex-namorada Sandra Gomide, foi transferido, por volta das 23h30 desta ter?a-feira da sede do Departamento de Homic?dios e Prote??o ? Pessoa (DHPP) de S?o Paulo para o 2? Distrito Policial da capital. Ele passar? a noite l?, segundo o delegado Waldomiro Milanesi, e aguardar? transfer?ncia para um pres?dio que ser? determinado pela Secretaria de Administra??o Penitenci?ria do Estado.

Ainda de acordo com Milanesi, Pimenta Neves foi submetido ao exame de corpo delito pouco antes da sa?da, no pr?prio DHPP por decis?o do Instituto M?dico Legal (IML). "T?nhamos um m?dico de plant?o para este procedimento e o IML optou por faz?-lo aqui", disse o delegado na porta da unidade.

O policial afirmou ainda que Pimenta Neves se manteve tranquilo desde o momento que se entregou.

O caso Pimenta Neves
A jornalista Sandra Gomide, 33 anos, foi morta com dois tiros em um haras em Ibi?na, no interior de S?o Paulo, em agosto de 2000. O ex-namorado de Sandra, ent?o diretor de reda??o do jornal O Estado de S. Paulo, Ant?nio Pimenta Neves, confessou o crime, alegando que a colega o tra?a. Os dois se conheceram em 1997 e tiveram um relacionamento por cerca de tr?s anos.

Pimenta Neves chegou a ficar preso por sete meses enquanto respondia ao processo, mas conseguiu no Superior Tribunal de Justi?a (STJ) um habeas-corpus para aguardar o julgamento em liberdade. Em 2006, ele foi condenado a 19 anos e dois meses de reclus?o em regime fechado. No entanto, alegando entendimento anterior do Supremo Tribunal Federal (STF) - de que os condenados podem recorrer em liberdade at? que todos os recursos sejam julgados -, o juiz de Ibi?na concedeu ao jornalista o direito de recorrer em liberdade.

Ao julgar recurso a favor de Pimenta Neves, o Tribunal de Justi?a de S?o Paulo considerou a confiss?o espont?nea do crime e reduziu a pena para 18 anos. Alegando a mesma atenuante, a defesa conseguiu no STJ a redu??o para 15 anos. Os advogados do jornalista continuaram recorrendo at? que, em 24 de maio de 2011, o STF negou o ?ltimo recurso e determinou que a pena fosse imediatamente cumprida. Em seguida, policiais cercaram a casa de Pimenta Neves, na capital paulista, e ele se entregou.

NOTEBOOK

Related Posts with Thumbnails