Brasil permite entrada de 11,7 mil autom�veis argentinos

O Brasil permitiu nesta sexta-feira a entrada de quase 11.700 autom?veis argentinos, ap?s o acordo alcan?ado nesta quinta-feira pelos dois governos para agilizar os tr?mites para a concess?o de licen?as n?o autom?ticas ao com?rcio, informaram fontes oficiais.

O governo de Cristina Kirchner, em contrapartida, outorgou nesta sexta-feira licen?as a diferentes produtos brasileiros, como maquinaria agr?cola, cal?ados e pneus, segundo precisou a ag?ncia estatal "T?lam". A ministra da Ind?stria argentina, D?bora Giorgi, e seu colega brasileiro, Fernando Pimentel, acordaram na quinta-feira em Bras?lia "agilizar" a expedi??o de licen?as, mas descartaram que esta medida protecionista possa desaparecer a curto prazo.

Em fevereiro, a Argentina aumentou consideravelmente o universo de produtos aos quais aplica licen?as n?o autom?ticas, um mecanismo que permite aos pa?ses regularem e dilatarem por at? 60 dias o prazo para autorizar o ingresso de bens em seus mercados. Esta medida levou a cr?ticas dos exportadores brasileiros e motivou v?rias reuni?es em n?vel governamental entre autoridades dos dois pa?ses.

Embora o governo de Cristina Kirchner tenha assegurado na ?poca que os produtos brasileiros n?o teriam demora para entrar no mercado argentino, Pimentel queixou-se de problemas que afetam produtos de seu pa?s, especialmente alimentos, para ingressar na na??o vizinha.

H? tr?s semanas, o governo de Dilma Rousseff imp?s restri??es ? importa??o de autom?veis de todo o mundo, mas a medida foi interpretada pela Argentina como uma repres?lia a suas a??es protecionistas, o que suscitou uma irada queixa de D?bora Giorgi.

Ap?s v?rios contatos pr?vios, os ministros de Ind?stria das duas na??es se reuniram finalmente nesta quinta-feira na capital brasileira e negaram que as desaven?as tenham gerado uma crise entre os Governos. "Nunca houve uma crise ou uma ruptura na rela??o comercial e pol?tica entre Brasil e Argentina. Brasil e Argentina t?m uma corrente de com?rcio muito volumosa, j? chegou a US$15 bilh?es" nos primeiros cinco meses deste ano, indicou Pimentel.

Os ministros se comprometeram a fazer um esfor?o conjunto para promover o di?logo e o entendimento entre os setores privados dos dois pa?ses, e decidiram que equipes de seus minist?rios se reunir?o a partir de agora uma vez por m?s para fazer um acompanhamento destes temas.

NOTEBOOK

Related Posts with Thumbnails